Ordem dos Médicos alerta: Hospital de Leiria enfrenta problemas de extrema gravidade

Ordem dos Médicos alerta: Hospital de Leiria enfrenta problemas de extrema gravidade

Pela segunda vez no mês de fevereiro, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos expressou publicamente a sua preocupação face à escalada de problemas de extrema gravidade que estão a assolar o Hospital de Santo André, do Centro Hospitalar de Leiria, realidade que, entre outras consequências, tem motivado a saída de médicos.
O Serviço de Urgência do Hospital de Santo André tem sido particularmente visado. Todos os chefes de equipa de Urgência de Medicina Interna apresentaram já a demissão (25 de janeiro), alegando a inexistência de condições essenciais ao desempenho das funções. Sem tempo para a chefia do serviço, sem recursos para cumprir a escala de urgência e por dificuldades na constituição de equipas para o transporte de doentes, entre outros motivos, pediram a demissão do cargo.

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, que já este mês escreveu uma carta à Ministra da Saúde (com conhecimento para o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria) exortando por uma solução para este Centro Hospitalar, enfatiza: "é desumano e irresponsável manter este nível de pressão sobre os profissionais de saúde, não lhes dando condições adequadas para poderem prestar cuidados de saúde com o mínimo de qualidade e segurança para os doentes".

Os casos são de tal forma graves que continuam a chegar à Ordem dos Médicos declarações de responsabilidade em que os médicos denunciam, com detalhe, as situações de extrema gravidade. Até ao dia 22 de fevereiro e desde o início do ano, a Ordem dos Médicos já recebeu 159 declarações de responsabilidade. "Tem de ser implementado um plano de emergência para este hospital. É muito grave o que está a acontecer", assume Carlos Cortes, destacando sempre todo o esforço dos médicos que trabalham naquela unidade hospitalar.

"Recebemos mais cartas de declarações de responsabilidade de Leiria, do que de todos os hospitais do Centro juntos, o que mostra uma grande preocupação com o que está a acontecer em Leiria, sobretudo na Urgência da Medicina Interna", salientou o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, em declarações à Agência Lusa. "O Conselho de Administração tem conhecimento de tudo o que está a acontecer, porque a SRCOM tem alertado, mas tem sido, até agora, incapaz de resolver esta situação", declarou ainda.

Entretanto, os diretores de serviço da área clínica do Centro Hospitalar de Leiria anunciaram, em comunicado difundido a 27 de fevereiro, que estão solidários com os médicos do Serviço de Urgência do Hospital de Santo André, em Leiria. O documento foi assinado por 20 diretores clínicos.

A Ordem dos Médicos irá promover uma reunião, no próximo dia 6 de março, a partir das 21h00, na sede da sub-região de Leiria, entre os médicos daquela unidade hospitalar e todos os representantes (Ordem dos Médicos, Sindicato Independente dos Médicos e Sindicato dos Médicos da Zona Centro).

 

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos