Campanha de sensibilização visa transmitir mensagem de “tranquilidade e segurança”

Campanha de sensibilização visa transmitir mensagem de “tranquilidade e segurança”

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) apresentou a campanha de sensibilização alusiva à vacinação sob o lema “Proteger o Futuro”.

“É o momento de nos unirmos todos. Só juntos é que conseguiremos dar um ponto final nesta pandemia”, assumiu Carlos Cortes, acrescentando ainda que “a vacinação é absolutamente fundamental para ultrapassar o momento pandémico e voltar à tranquilidade do nosso dia-a-dia”, vincou.

Justificando mais esta iniciativa pelo facto da SRCOM acompanhar a realidade do País com vários eventos ligados à comunidade, ciente das funções estatutárias da instituição, e, neste ano extremamente exigente sempre em contacto com as entidades ligadas ao Ministério da Saúde, Carlos Cortes recordou também a campanha “Respeito Pela Vida” levada a cabo no final de julho do ano passado para o cumprimento das regras de proteção à pandemia.

“A vacinação é um dever e uma postura cívica. Trata-se da principal arma de que dispomos para combater esta pandemia”, acentuou o presidente da SRCOM, perante os jornalistas.

Autora do guia da vacinação lançado no âmbito desta campanha, Carla Araújo, membro do Gabinete de Crise da Ordem dos Médicos, explicou: “Ainda não há qualquer fármaco para combater a pandemia, a vacinação é a melhor arma para a combater, ainda estamos a recuperar da terceira vaga e o futuro é incerto. Portanto, as vacinas são a verdadeira arma terapêutica que dispomos”.

O documento de 14 páginas tem coordenação de Carlos Cortes e parceria dos responsáveis das escolas médicas da região Centro, instituições parceiras nesta iniciativa. Trata-se de um guia prático que visa reunir informações sobre vacinação para a COVID-19 e responder às principais dúvidas da população. O guia é mais um contributo da SRCOM no âmbito da campanha #ProtegeroFuturo. Será distribuído e partilhado com toda a comunidade através das diferentes plataformas digitais da SRCOM.

Carlos Robalo Cordeiro, diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, assumiu nesta conferência de imprensa: “Felicito o nome desta campanha: Proteger o Futuro. Para proteger o futuro é importante olharmos para o passado. As vacinas tiveram sempre um papel muito relevante ao longo da História, no controlo e na mudança da face da Saúde ao nível global”, sublinhou. Neste enquadramento histórico, o médico pneumologista e também membro do Gabinete de Crise da OM, lembrou há doenças infeciosas – como a varíola – que foi erradicada graças ao papel relevante da vacinação.

“A FMUC associa-se, apoia e promove esta campanha porque a forma de controlar a pandemia é através da vacinação, até que possam surgir opções terapêuticas”, disse ainda o professor catedrático.

Por seu turno, Miguel Castelo Branco, presidente da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, defendeu a continuidade do processo de vacinação em Portugal “à maior velocidade possível”, almejando a melhor eficácia na prevenção à COVID-19. Participando nesta conferência de imprensa através de ligação remota, o professor catedrático lembrou que esta doença “é, nalguns casos, gravíssima” levando, nesta última fase, à ocupação quase integral da capacidade hospitalar existente. Algo de extrema gravidade, aludiu, uma vez que “as outras doenças, nomeadamente as crónicas, ficam arredadas de tratamento”. Miguel Castelo Branco lembrou que a academia e as escolas médicas da região estão coesas e atentas às necessidades, destacando também o papel muito ativo da parte da comunidade estudantil.

Os responsáveis das duas faculdades agradeceram o envolvimento nesta campanha e manifestaram disponibilidade para prosseguir a estreita cooperação e parceria com a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

Recorde-se que esta campanha da SRCOM e das escolas médicas da região Centro surge face aos acontecimentos do último ano, associados à pandemia, que estão a ter um forte impacto na população, verificando-se uma preocupação generalizada com o futuro.

Neste enquadramento, o processo de vacinação em Portugal traz uma nova esperança e uma nova estratégia de proteção e combate à COVID-19, de modo a que possamos retomar as nossas vidas em segurança.

Face às constantes exigências em contexto de pandemia, a SRCOM assume a campanha #ProtegeroFuturo como um processo permanente, acentuando-se a necessidade de continuar a adotar comportamentos seguros no nosso quotidiano, no contexto social, laboral e familiar.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos