OM participa na cerimónia de receção de 111 jovens médicos em Viseu

OM participa na cerimónia de receção de 111 jovens médicos em Viseu

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) recebeu, na primeira segunda-feira de 2021, 111 médicos internos Formação (92 da área hospitalar, 62 dos quais na formação geral; e 19 médicos internos de Medicina Geral e Familiar colocados no Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões e que irão fazer estágios no centro hospitalar).
A sessão de boas-vindas, que decorreu na Aula Magna do Politécnico de Viseu de forma a cumprir com as regras de distância física de prevenção ao SARS-CoV-2, contou com as presenças do presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), Carlos Cortes, do diretor clínico do Centro hospitalar, Eduardo Melo, da diretora do Internato Médico, Isabel Andrade, e do diretor do Internato Médico de Medicina Geral e Familiar do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões, José Neri, bem como do Coordenador do Gabinete de Formação Médica da SRCOM, Armando Marques Neves que é também do Conselho Regional do Internato Médico da Zona Centro.

Esta é mais uma etapa na carreira profissional dos jovens médicos pelo que o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, aproveitou o ensejo para vaticinar um futuro promissor a todos. “Os internos neste último ano desenvolveram um trabalho de apoio ao Serviço Nacional de Saúde absolutamente notável. Sou testemunha da dedicação dos internos, prova de uma entrega de um empenho à atividade assistencial”, destacou, dando ainda conta que, apesar do contexto de pandemia, o respeito pelo programa formativo é essencial. “É um equilíbrio difícil mas ele é essencial para que o País possa formar bons médicos especialistas. Seria incompreensível chegar ao fim do Internato sem terem cumprido o vosso programa de formação”. Carlos Cortes reconheceu, por seu turno, a qualidade da capacidade formativa do CHTV e dos cuidados de saúde primários de Viseu, que “tem sempre contribuído, pelo empenho e dedicação, para a qualidade” da Medicina. E, logo nesta primeira semana, os 111 médicos terão várias ações de formação. Prosseguiu o presidente da SRCOM: “Os médicos souberam estar, desde a primeira hora, na linha da frente. O conjunto de todos os profissionais de saúde estiveram desde a primeira hora sem vacilar”. Por fim, Carlos Cortes recordou algumas obras prometidas para esta unidade hospitalar, projetos que vão no sentido da dignificação da atividade clínica e assistencial desta unidade que tem na sua zona de influência perto de 400 mil habitantes.

Nesta sessão, por seu turno, o Diretor clínico do CHTV e médico intensivista, Eduardo Melo, pediu “máximo empenho, compreensão e tolerância perante as dificuldades que se apresentam” nesta fase. “Apesar deste contexto, garanto que vamos receber-vos da melhor maneira”, acrescentou.

Também Isabel Andrade, diretora do Internato, admitiu que “é um prazer receber-vos no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, que sempre esteve empenhado na formação”. Nesta primeira abordagem ao CHTV e à cidade de Viseu, Isabel Andrade deu dicas sobre como viver “nesta cidade acolhedora, com espaços verdes, e muito agradável de se viver”, sem esquecer do número de rotundas. “Sorriam mesmo com a máscara, porque os olhos também sorriem”, dando ainda alguns conselhos, por exemplo, para a importância da higienização das mãos e para não esquecer das cautelas mesmo no mesmo das refeições.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos