#RespeitoPelaVida | “As pessoas estão muito recetivas às recomendações”, assume Carlos Cortes em Ovar

#RespeitoPelaVida | “As pessoas estão muito recetivas às recomendações”, assume Carlos Cortes em Ovar

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) realizou na tarde do dia 24 de agosto, na praia de Esmoriz e na praia do Furadouro (Ovar), mais uma ação de sensibilização no âmbito da campanha #Respeito pela Vida. A equipa de voluntários partilhou com a população as recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) relativas às boas práticas de saúde pública e à adoção de comportamentos seguros para combater a Covid-19, neste caso em particular no contexto de férias e de fruição das praias marítimas do concelho de Ovar.

Salvador Malheiro e Carlos Cortes, respetivamente presidente da Câmara Municipal de Ovar e presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, participaram nestas ações de sensibilização. Ovar, recorde-se, foi a primeira região do nosso País a estar fechada à entrada e saída de pessoas após ter sido decretado pelo Governo o Estado de Calamidade e cerca sanitária, perante o elevado risco de transmissão da Covid-19 na comunidade. As fronteiras de Ovar foram vigiadas pela GNR e PSP.

Em jeito de balanço, após esta ação que abordou mais de duas centenas de pessoas, Carlos Cortes destacou a recetividade dos banhistas. "As pessoas estão muito recetivas às nossas recomendações para prevenir a doença". O presidente da SRCOM voltou a reforçar a ideia do cumprimento das medidas recomendadas para a prevenção da Covid-19, nomeadamente a utilização adequada das máscaras, a higienização das mãos, a distância física e a etiqueta respiratória ao tossir e espirrar. "É natural que, perante o que se viveu em Ovar, todos queiram usufruir da praia de forma descontraída mas tal não é correto, sobretudo nas zonas onde se regista maior afluência de banhistas. O vírus está na comunidade, temos de sensibilizar os pais, os avós, as famílias numerosas, sem esquecer os mais novos", declarou Carlos Cortes.

Reforçou: "Esta é uma campanha de todos. Dos médicos, das autoridades, dos cidadãos de todas as idades. É encorajador constatar a abertura dos banhistas para partilharem a importância do cuidado. Só conseguiremos vencer este vírus despertando o dever cívico coletivo, a responsabilidade coletiva, uma vez que nesta luta contra a doença dependemos todos uns dos outros".
Declarou ainda: "Todas as pessoas foram muito recetivas à nossa abordagem, escutaram com muito interesse as nossas recomendações e também colocam questões porque têm dúvidas. Todos temos um papel decisivo no combate a esta pandemia. Esta campanha vem comprovar que não basta emitir recomendações escritas, pois é muito importante estar junto da comunidade e explicar as medidas e as recomendações para as boas práticas de saúde pública".

O presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, enalteceu a importância desta iniciativa da Ordem dos Médicos do Centro, lembrando que todos os cidadãos têm um papel determinante para ajudar a vencer a Covid-19. "Temos o problema controlado no Município de Ovar mas está longe de estar resolvido", assumindo, por isso, que "estas ações de sensibilização nunca são de mais".

Esta iniciativa da SRCOM e da Sub-região de Aveiro da Ordem dos Médicos contou com o apoio da Câmara Municipal de Ovar e do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACeS) do Baixo Vouga – Unidade de Saúde Pública.

Esta ação foi levada a cabo pela equipa multidisciplinar composta por médicos da SRCOM, médicos de saúde pública e médicos internos de Medicina Geral e Familiar, assim como de outros profissionais da unidade de cuidados de saúde primários de Ovar.

Para além do alerta visual através de cartazes, os membros da equipa fizeram demonstrações da correta higienização das mãos com álcool gel e relembraram os cinco passos fundamentais desta campanha de sensibilização. A saber: higienizar as mãos com frequência; usar sempre máscara em locais públicos; manter a distância física mínima de dois metros; evitar tocar com as mãos na boca, nariz ou olhos e ao espirrar ou tossir tapar a boca e o nariz com o antebraço. Esta iniciativa, com início na praia de Esmoriz, terminou na praia do Furadouro.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos