Hospital Pêro da Covilhã oferece todas as condições de segurança para proteção de todos

Hospital Pêro da Covilhã oferece todas as condições de segurança para proteção de todos

Segurança e qualidade na prestação de cuidados de saúde aos utentes. Esta é a mensagem-chave que resulta da visita do presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, ao Hospital Pêro da Covilhã do Centro Hospitalar e Universitário da Cova da Beira que foi a unidade central na resposta à pandemia nesta zona do País.

"As pessoas, neste momento, devem é ter medo de ficar nas suas casas e não tratarem o seu problema de saúde", considerou o dirigente da Ordem dos Médicos. "Há aqui, neste hospital, um sinal de resposta imediata à Covid-19 e isso traduziu-se nos números fornecidos pelo conselho de administração: aqui, na Covilhã, registou-se um único caso de um profissional de saúde que chegou com a infeção de outro País". O profissional de saúde iniciou aliás a sua atividade nessa altura.

Carlos Cortes enalteceu a existência de uma enfermaria dedicada à Covid-19, com 34 camas, "que felizmente teve um pico de ocupação de 4 camas, nos cuidados intensivos também estava bem preparado com capacidade para 20 ventiladores".

Para justificar o bom exemplo do CHUCB, Carlos Cortes frisou: "Soube imediatamente ter um plano de contingência, implementar medidas de proteção para profissionais e utentes", criando "um dispositivo em conjunto com as autarquias e com a universidade para existir uma grande capacidade de diagnóstico".

O CHUCB teve "desde muito cedo capacidade para fazer testes e diagnóstico, um sinal importante de uma resposta imediata e de qualidade à Covid-19 o que se traduziu nos números", concluiu o presidente da SRCOM.

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos