Ordem dos Médicos visita Serviço de Neonatologia da Maternidade Bissaya Barreto

Ordem dos Médicos visita Serviço de Neonatologia da Maternidade Bissaya Barreto

 

Foram inúmeros os temas abordados na reunião entre o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) e a diretora de Serviço de Neonatologia da Maternidade Bissaya Barreto, Fátima Negrão, aquando da visita a este serviço do Polo do Hospital Geral (vulgo Hospital dos Covões). 

Na reunião, Carlos Cortes conheceu os números desta equipa composta por 11 médicos especialistas em Neonatologia (seis dos quais com mais de 55 anos. Destes, cinco têm 60 ou mais anos). O envelhecimento das equipas é um dos principais problemas, especialmente se tivermos em conta a necessidade de ter recursos humanos de neonatologia para cumprir a urgência. O hiato geracional entre o corpo clínico, a indefinição quanto ao futuro em resultado do processo de fusão das maternidades existentes em Coimbra (no âmbito do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra), e os problemas informáticos são dificuldades que têm um forte impacto no dia-a-dia dos profissionais de saúde.

O serviço contempla possui uma unidade de cuidados intensivos neonatais, unidade de cuidados intermédios, berçário, sala de partos, consulta e urgência. A diretora de serviço destacou a excelência de toda a equipa e deu conta de que, à data desta visita, três médicos internos de Pediatria estavam a realizar estágio nesta unidade.
Por ano, são internados na unidade de cuidados intensivos neonatais 200 bebés extremos prematuros (60 dos quais com muito baixo peso).

Há muito que é propalada a intenção de uma nova maternidade em Coimbra (em resultado da fusão formal dos hospitais da cidade da qual resultou a criação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra), mas a solução tem tardado em concretizar-se.

O edifício da MBB necessita de obras urgentes. De registar que, no mês passado [novembro 2019], a maternidade recebeu 35 novos berços.

A região Centro regista uma taxa muito baixa de gravidezes não vigiadas (inferior a 1%), graças ao trabalho da Unidade de Intervenção Precoce da MBB. Num edifício inaugurado em 26 de outubro de 1990, uma equipa multidisciplinar realiza um trabalho notável, de vigilância pré-concecional, pré-natal e pós-natal a casais pertencentes a grupos de risco.

 

O presidente da Secção Regional do Centro Ordem dos Médicos visita com regularidade os serviços hospitalares e as unidades de cuidados de saúde primários da região, a fim de avaliar as consequência da falta de recursos humanos, a falta de investimento nas infraestruturas e equipamento do Serviço Nacional de Saúde. A região Centro regista, atualmente, perto de 20 mil nascimentos por ano. O Serviço de Neonatologia foi distinguido, em 2007, pela UNICEF como "Hospital Amigo dos Bebés", devido ao empenho na promoção do aleitamento materno. De sublinhar, ainda, o facto de ter sido pioneiro no registo das crianças sem recurso a conservatórias exteriores.

 

# A Maternidade Bissaya Barreto (MBB) está situada na Rua Augusta desde 28 de abril de 1963. Em 1971, passou a integrar o Centro Hospitalar de Coimbra (CHC). Para recordar a história da MBB, uma das obras do Professor Bissaya Barreto, docente da Faculdade de Medicina de Coimbra, necessário recuar aos anos 30, época em que foi criada a "Maternidade do Ninho", que se destinava a acolher mulheres grávidas tuberculosas e os bebés eram acolhidos no "Ninho dos Pequeninos". Um ano depois do fim da II Guerra Mundial, a Maternidade tornou-se a Delegação do Centro do Instituto Maternal, cuja sede em Lisboa era a Maternidade Dr. Alfredo da Costa. Na altura, surgiu o conceito de "cuidados perinatais".
O Professor Bissaya Barreto, que dedicou grande parte da sua vida à promoção da saúde da mulher e da criança, foi nomeado diretor da Maternidade. Deixou-nos uma herança de excelência na prestação de cuidados de saúde e o seu cunho está patente quer através através das pinturas nas salas de espera, das fábulas retratadas nos corredores, ou dos jardins aromatizados pelas flores. A MBB presta um apoio diferenciado, proporcionando assistência materna e perinatal, com o objetivo de responder à maioria das situações patológicas da grávida, do feto e do recém-nascido. O Centro de Diagnóstico Pré-Natal, criado em 1991, está integrado no Serviço de Obstetrícia.

Texto e Foto @SRCOM / Paula Carmo

 

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos