Ordem dos Médicos no Serviço de Imagiologia do IPO Coimbra

Ordem dos Médicos no Serviço de Imagiologia do IPO Coimbra

Em mais uma ronda de visitas pelas unidades de saúde da Região Centro, a Ordem dos Médicos esteve hoje no Instituto Português de Oncologia, em Coimbra, a fim de conhecer a atividade do serviço de Imagiologia, dirigido pelo médico radiologista Idílio Gomes.

A anteceder a visita, a comitiva da Ordem dos Médicos foi recebida pelo Conselho de Administração (CA): Margarida Ornelas, Presidente do CA; Ana Pais, Diretora Clínica; Maria do Rosário Velez, Vogal Executiva; João Moreira, Enfermeiro Diretor.

Para conhecer a realidade da Imagiologia do IPO de Coimbra, o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, esteve acompanhado do presidente do Conselho Sub-Regional de Coimbra da Ordem dos Médicos, Pio Abreu.

A Radiologia oncológica e de intervenção são cada vez mais fundamentais tendo em conta que o doente com patologia tumoral sobrevive cada vez mais anos, exigindo, por isso, uma atenção especial no follow-up.
Este serviço é, a título de exemplo, um local de referência na patologia mamária. Atualmente, tal como a generalidade das unidades do Serviço Nacional de Saúde, enfrenta a carência de recursos humanos e de equipamentos.

Este serviço tenta dar resposta a todas as solicitações com qualidade e conforto, estando, porém, há anos a aguardar as obras de remodelação do 'edifício verde' onde está localizado. A ideia será demolir o prédio onde, para além da Imagiologia, estão também os internamentos cirúrgicos e os blocos. O edifício está bastante envelhecido.

O atual Conselho de Administração assegurou à Ordem dos Médicos que estão em curso ajustamentos financeiros numa obra que poderá superar os 28 milhões de euros. Recorde-se que este é o edifício mais antigo do IPO de Coimbra, estando prevista a sua demolição. Segundo Margarida Ornelas, o anterior concurso de construção não teve qualquer empresa concorrente. No plano de investimentos a demolição serviria para dar lugar a uma unidade moderna para o internamento cirúrgico (100 camas é o que está no projeto que já foi tornado público na imprensa), unidade de cuidados críticos, esterilização e o setor da imagiologia.

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos