Ordem dos Médicos visita Centro de Referência de Cardiologia de Intervenção Estrutural

Ordem dos Médicos visita Centro de Referência de Cardiologia de Intervenção Estrutural

 

O diretor do Centro de Referência de Cardiologia de Intervenção Estrutural, Lino Gonçalves, recebeu o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, no âmbito do périplo que a Ordem está a efetuar para conhecer todos os centros de referência da região Centro.
Trata-se de um centro de referência reconhecido pelo Ministério da Saúde desde 2016, tendo sido esta distinção efetuada em resultado da intensa atividade clínica de qualidade (centenas de procedimentos coronários, carotídeos, periféricos e estruturais de elevada complexidade) bem como pela sua intensa atividade científica. Em destaque, entre outros aspetos positivos, a baixa taxa de mortalidade verificada na Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos (5,6%), na enfermaria geral (1,5%), bem como a baixa taxa de infeções na implantação de dispositivos implantados(1%).

Este serviço do polo Hospital Geral do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra tem excelentes indicadores na sua atividade assistencial, possui elevada diferenciação na área da intervenção cardiovascular, participa em ensaios clínicos internacionais. Neste domínio da investigação científica mantém, aliás, regular colaboração com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, bem como com outras Faculdades da Universidade de Coimbra como seja a Faculdade de Ciência e Tecnologia, Faculdade de Matemática, Faculdade de Psicologia, Faculdade de Desporto e estruturas de investigação como o BioCant. Destas colaborações resultaram, em 2017, a publicação de 24 artigos a nível nacional e internacional, bem como a apresentação de várias dezenas de trabalhos nas mais importantes reuniões científicas da Cardiologia Europeia.

A área pedagógica é também desenvolvida com especial enfoque, não apenas com a lecionação de aulas de Cardiologia do Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra mas também com a ligação à comunidade, realizando pela segunda vez a iniciativa dedicada à população de Coimbra intitulada "Coimbra Unida pelo Coração". Esta iniciativa tem como o objetivo alertar a população para o risco cardiovascular e prestar ensinamento para a forma de controlar esses factores de risco. Em 2017, estiveram a estagiar no serviço 17 alunos de Medicina estrangeiros e 14 jovens médicos portugueses de várias especialidades e de várias instituições de saúde portuguesas.

O serviço está envolvido em projetos pioneiros a nível nacional como seja as consultas de Telemedicina de Cardiologia com centros de Saúde da área de influência e a telemonitorização de alguns doentes com insuficiência cardíaca e com enfarte agudo do miocárdio, nas suas próprias residências com auxílio de tecnologia de ponta. Na vertente do ensino pós-graduado, este serviço recebeu em 2017, ainda duas médicas de Angola, dois médicos e dois enfermeiros de Timor-Leste e uma médica de Moçambique.
De 1 de janeiro a 31 de dezembro 2017, este serviço realizou 9705 consultas.
Refira-se que desde a fusão dos hospitais em Coimbra que este serviço viu ampliada a sua área de influência. Face às solicitações diárias, o serviço enfrenta limitações perante a diminuta capacidade de internamento. É também necessária a contratação de mais médicos cardiologistas.
O Professor Catedrático de Medicina da Universidade de Coimbra, Lino Gonçalves, foi o cicerone desta visita realizada a 15 de março de 2018.

 

@Fotos SRCOM.

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos