Comemoração do Dia Mundial do Médico de Família: Dia de alerta, homenagem e alegria

Comemoração do Dia Mundial do Médico de Família: Dia de alerta, homenagem e alegria

O sarau organizado pela Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos no Dia Mundial do Médico de Família foi o culminar de um dia intenso em que a tónica de alerta esteve relacionada com a desmaterialização da emissão das cartas de condução e as condições que os médicos de Medicina Geral e Familiar têm para que tal medida se possa concretizar.
Para assinalar esta efeméride e enaltecendo esta especialidade médica basilar e com especial proximidade com os utentes decorreu, no decurso do sarau, uma sentida homenagem a dois médicos de família por parte da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos: José Cabeças (a título póstumo) e Isabel Jacob. Para ambos homenageados, foram produzidos dois vídeos de tributo, em que são destacadas sobretudo as qualidades humanas destes dois médicos formados na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. "Porque a Medicina de hoje, tal como a conhecemos, também o é pelo contributo inestimável de todos os colegas que, no passado, deram o melhor de si à Medicina e aos seus doentes".

O sarau comemorativo do Dia Mundial do Médico de Família, com a apresentação de Inês Mesquita (vogal do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos) e de Ivo Reis (Coordenador do Gabinete de Informação e Tecnologia do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos), teve início com os 'artistas' da casa: O Coro da Ordem dos Médicos, cujas vozes ecoaram no Conservatório de Música de Coimbra sob a condução do maestro Virgílio Caseiro.
Momento cativante, este, a que se seguiram, por ordem de intervenção, os alertas e o reconhecimento do papel do Médico de Família por parte do representante da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Miguel Pereira, do presidente da Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar, João Rodrigues, e da vogal do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Inês Rosendo.
O representante da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, ao traçar o atual retrato desta especialidade, referiu que "atualmente, apenas oito por cento da população não tem médico de família, o que corresponde a mais ou menos 800 mil portugueses, e desses, 600 mil são na região Lisboa e Vale do Tejo. Rapidamente, todos os portugueses podem ter médicos de família". Miguel Pereira não deixou de assinalar algumas das dificuldades destes profissionais, nos centros de saúde sem as adequadas condições de trabalho (falta de limpeza, trabalho em temperaturas extremas, entre outros). Por seu turno, João Rodrigues enalteceu o empenho e a dedicação da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos na evocação desta efeméride e sublinhou o papel incomensurável dos médicos de família cujo papel está focado e "centrado na pessoa, na família e na comunidade".
Por último, antes das homenagens já referidas, Inês Rosendo, depois de enaltecer a comissão organizadora e os funcionários da Ordem dos Médicos envolvidos neste evento, referiu o facto de quão marcante é ser médico de família e "ser a pessoa que faz a diferença" na vida dos utentes. Recordou, aliás, o agradecimento especial de uma utente que, neste dia, fez questão de agradecer o facto de ter consulta mesmo estando a médica já fora do seu horário. " Fui-me inspirando, ao longo do dia, para o que iria dizer aqui. Foi uma manhã caótica, devido aos problemas informáticos, pedidos de mais consultas, (…) mas, ao final, ainda sem almoçar, uma utente extra horário agradeceu de uma forma especial o facto de ser a sua médica de família".
Depois desta intervenção, que mereceu forte ovação, foi o momento de assistir à projeção do vídeo "Um dia com o seu médio de família".

| Tributo |

 

Um dos momentos mais emotivos deste sarau incluiu a projeção de dois vídeos, produzidos pela CentroTV: À Drª Isabel Jacob, pelo trabalho notável e inspirador; ao Dr. José Cabeças, que deixou um enorme legado para os médicos vindouros da zona Centro. Quem recebeu o emblema da Ordem dos Médicos foram os filhos Salvador Cabeças e Ricardo Cabeças.
Seguiram-se as distinções pela participação no curso de fotografia que teve como tema genérico "A vida do médico de família para além do consultório". Todas as fotografias ficaram patentes, no dia seguinte, no Clube Médico.
Era, pois, chegado o momento de escutar cinco fabulosos músicos de Coimbra: os Anaquim! E foi ao som de canções como "Tenho o Amor Guardado numa Caixa", "De vez em quando", "Caros Amigos" que os espectadores responderam com sorrisos e muitos aplausos.

Noite memorável no Conservatório de Música de Coimbra!

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos