“É fundamental, para a excelência em Saúde, apostar na investigação”

“É fundamental, para a excelência em Saúde, apostar na investigação”

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, participou na abertura oficial do 5º congresso do Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia (CIMAGO). "É fundamental para o desígnio da excelência em saúde apostar na investigação", disse Carlos Cortes.
Ao responder ao repto lançado nesta sessão pela coordenadora do CIMAGO, Professora Doutora Isabel Marques Carreira, o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos aceitou desde logo o desafio de apoiar o Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia na investigação. "Normalmente o que se costuma falar é da dificuldade na sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde mas é absolutamente fundamental apostarmos naquilo que temos de melhor", considerou Carlos Cortes. "A investigação em saúde, no ângulo pelo qual o CIMAGO a tem colocado – isto é, a colaboração da área clínica com a investigação, desta simbiose – podem sair resultados para o aumento da qualidade do nosso serviço de saúde". Carlos Cortes acentuou ainda: "Os tempos não são de pessimismo mas de desafio e de esperança através de eventos como este nós podemos dar a volta à situação".
Por seu turno, Américo Figueiredo, em representação da direção da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, recordou a visão certeira desta instituição de ensino quando assumiu quatro áreas estratégicas de investigação, isto é a área cardiovascular, a área das neurociências, a oftalmologia e, ainda, a área da oncobiologia, genética e cancro. Reportando a esta última, o professor Américo Figueiredo destacou o papel crucial e a "visão" do Professor Carlos Oliveira , percursor do CIMAGO, e assumiu que "neste momento, estão criadas as condições para que esta área seja uma das que possui maior potencial de desenvolvimento integrado". Concluiu: "Em nome da Faculdade de Medicina, estamos disponíveis para continuar a apoiar esta área de investigação em cancro".
Momentos antes, destas intervenções, a coordenadora do CIMAGO, Isabel Marques Carreira, destacou: "É o primeiro congresso que estamos a fazer após uma avaliação externa e é o primeiro congresso que está integrado no ensino da nossa faculdade, mais concretamente com a Unidade Curricular de Oncologia do mestrado integrado de Medicina". Objetivos: "Não só honrar a nossa faculdade, a nossa universidade e o nosso Serviço Nacional de Saúde mas, também, proporcionar os melhores cuidados de saúde aos nossos doentes. Espero que o congresso possa contribuir para o conhecimento de todos", assumiu a coordenadora do CIMAGO, Isabel Marques Carreira.
Nesta sessão do congresso, que decorreu no auditório principal dos Hospitais da Universidade de Coimbra – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (HUC-CHUC) participaram, também, o vice-reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, o diretor clínico do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, José Pedro Figueiredo, e o presidente da Administração Regional de Saúde, José Tereso.
Recorde-se que, a criação do Centro de Investigação em Meio Ambiente, Genética e Oncobiologia (CIMAGO) foi aprovada pelo Conselho Científico da Faculdade de Medicina de Coimbra, no final de 2003. Segundo informação recolhida no 'sítio da internet' do CIMAGO, este centro "foi criado com o objetivo de exercer e promover a investigação científica fundamental e aplicada e o desenvolvimento experimental sobre os vários aspectos relacionados com o Ambiente, a Genética e o Cancro. Para a prossecução destas atividades, tem sido objetivo do CIMAGO a criação e a manutenção de grupos de trabalho de qualidade onde têm decorrido essa investigação". Mais: "É objetivo do CIMAGO a preparação de quadros científicos e técnicos, ações formativas de reciclagem e atualização, bem como a divulgação dos resultados obtidos".

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos