Visita ao Centro de Saúde de Eiras marca início da homenagem aos médicos de família

Visita ao Centro de Saúde de Eiras marca início da homenagem aos médicos de família

Assinalando o Dia Mundial do Médico de Família que se comemorou dia 19 de maio e para marcar a importância dos médicos de família na eficácia e sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde, a Ordem dos Médicos do Centro promoveu um périplo por várias unidades de cuidados de saúde primários. Logo de manhã, Carlos Cortes, presidente do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos (CRCOM), com Inês Rosendo, também membro do CRCOM, e Marília Pereira (coordenadora da Unidade de Saúde Familiar Trevim Sol / Lousã) visitou o Centro de Saúde de Eiras, onde funcionam atualmente a Unidade de Saúde Familiar Topázio e a Unidade de Saúde Coimbra Norte. "Um oásis" consideram os representantes da Ordem dos Médicos do Centro, uma vez que, ali, todos os utentes têm médico de família.
No fim da visita, Carlos Cortes, em declarações à SIC, alertou, porém, para o facto de faltar médico de família para 400 mil utentes na região Centro. Contas feitas com base nos mais recentes indicadores do Censos – relação habitante/médico de família – que não deixam dúvidas ao presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos. Aos microfones da SIC, Carlos Cortes alertou para o facto de "praticamente um terço dos utentes da Região Centro" não ter médico de família. Nos centros de saúde faltam profissionais e condições para evitar as idas às urgências hospitalares: "Aquilo que é anunciado publicamente [pelo Ministério da Saúde] infelizmente não tem nenhuma consequência no terreno". Em Eiras, uma das áreas de maior expansão populacional na última década da cidade de Coimbra, o cenário é uma exceção.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos