Fórum Regional do Centro das Ordens Profissionais apresentado em Coimbra

Fórum Regional do Centro das Ordens Profissionais apresentado em Coimbra

Fórum Regional do Centro das Ordens Profissionais

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos é, este ano, a responsável pela organização do Fórum Regional do Centro das Ordens Profissionais (FoRCOP), sob a égide do Ano Europeu para o Desenvolvimento. Ao longo do ano, serão implementadas diversas iniciativas que culminarão no congresso Fórum Global sobre o Desenvolvimento subordinado ao tema "O Mundo do Progresso" que irá decorrer em dezembro. A comissão permanente, este ano presidida pela SRCOM, integra ainda a estruturas regionais da Ordem dos Farmacêuticos e da Ordem dos Advogados. Estimular a cidadania ativa é um dos objetivos.
"As ordens profissionais têm um papel muito importante, nomeadamente quanto à defesa da técnica, da exigência, a ética, a deontologia, o conhecimento, a formação dos profissionais. E mais do que defender os seus associados, o papel das ordens profissionais é também defender a sociedade civil proporcionando uma qualidade e uma exigência para os profissionais. Daí a escolha deste ano, o Desenvolvimento, que assenta perfeitamente nos objetivos das ordens profissionais", disse o presidente da SRCOM, Carlos Cortes, na conferência de imprensa para apresentação do plano de atividades do FoRCOP 2015. "As ordens profissionais têm, em si, um registo profundamente humanista" aludiu também. Segundo Carlos Cortes, o FoRCOP irá ao encontro da sociedade civil, uma vez que "não se querem enclausurar nas suas sedes, não se querem confinar às suas estritas funções no domínio dos seus associados". Lembrando que o ano passado o tema foi o ‘envelhecimento saudável', Carlos Cortes acentua agora que a comissão organizadora – que este ano tem a missão de liderar as iniciativas na região Centro subordinadas ao Ano Europeu do Desenvolvimento – também inclui as universidades (incluindo as associações de estudantes), as câmaras municipais, a ‘Saúde em Português' e a Plataforma Portuguesa das Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento.
Segundo Hernâni Caniço, da Organização Não-Governamental ‘Saúde em Português', o Ano Europeu do Desenvolvimento surge como forma de "explicar o que significa a ajuda ao Desenvolvimento", explicando que envolve as instituições oficiais e as Organizações do Desenvolvimento. "A Agenda para o Desenvolvimento para 2015, que se prolonga até 2020, é o futuro para a irradicação da pobreza, assim haja essa manifesta vontade", acentou o Professor Hernâni Caniço. Por sua vez, na sua intervenção, o Diretor Executivo da Plataforma Portuguesa das Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento, Pedro Cruz, destaca o facto de nesta dinâmica do Ano Europeu de Desenvolvimento "pela primeira vez, que ao nível da União Europeia é definido um termo de política externa para comemorar um ano europeu". Explica: "Este ano de 2015 é tanto mais significativo [nesta comemoração] porque atingimos este ano o fim do prazo de concretização dos objetivos do milénio que foram estabelecidos no ano 2000". Pedro Cruz destaca ainda a importância do Ano Europeu do Desenvolvimento no sentido de "criar um pensamento crítico" e contribuir "para a mobilização das pessoas para estes temas".

 

Na mesa, da esquerda para a direita:
Dr. Amaro Jorge – Ordem dos Advogados; Dr. Pedro Cruz – Plataforma das ONGD; Dr. Carlos Cortes – Ordem dos Médicos; Prof. Dr. Hernâni Caniço – Saúde em Português; Dra Lúcia Santos – Ordem dos Farmacêuticos

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos