Ordem dos Médicos denuncia “estado de degradação” do Centro de Saúde Fernão de Magalhães

Ordem dos Médicos denuncia “estado de degradação” do Centro de Saúde Fernão de Magalhães

O Centro de Saúde Fernão de Magalhães, em plena baixa da cidade de Coimbra, recebeu a visita de dois membros do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos. Carlos Cortes (presidente) e Ana Paula Cordeiro (Gabinete de Apoio ao Médico) denunciaram a falta de condições nesta unidade de cuidados de saúde primários que serve, atualmente, 26 mil utentes.
As debilidades do edifício de três andares começam, desde logo, pela dificuldade de acesso a pessoas com mobilidade reduzida. Mas não só. Paredes com infiltrações, sobrecarga no sistema elétrico, casa de banho para deficientes em que a sanita está situada num degrau.
No final da visita, que decorreu no Dia Mundial do Doente, Carlos Cortes disse aos jornalistas: "Estou revoltado com aquilo que vi, com este estado de degradação" do edifício.
O Centro de Saúde Fernão de Magalhães está situado no nº 620 de uma das mais movimentadas avenidas de Coimbra. Ali instalado desde 1993, "provisoriamente", a sede deste Centro de Saúde "está a funcionar em condições inadmissíveis para o século XXI", notou Carlos Cortes. Perante o que viu, o patologista clínico sublinhou a dedicação e o empenho de quem ali trabalha. "Os profissionais são os verdadeiros pilares deste edifício", acrescentando que "será constituído um grupo de peritos da Ordem dos Médicos pra avaliar as condições de higiene e sanitárias" desta unidade de saúde.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos