O caos nas escolhas para as especialidades do Internato Médico 2015

O caos nas escolhas para as especialidades do Internato Médico 2015

COMUNICADO

 O caos nas Escolhas para as Especialidades do Internato Médico para 2015

Administração Central do Sistema de Saúde desrespeita os Médicos

Hoje, às 14h30, os 1548 médicos candidatos à formação específica do Internato Médico (escolha da especialidade) começaram a escolher em Lisboa, Porto, Coimbra, Funchal e Ponta Delgada. O Mapa de Vagas foi publicado no site da ACSS há pouco mais de 12 horas. Como se pode pedir que uma escolha tão importante na vida de um médico seja feita em pouco mais de 12 horas?
Como se pode pedir a 1548 médicos para, neste curto espaço de tempo, se deslocarem a Lisboa, Porto, Coimbra, Funchal e Ponta Delgada para fazerem as escolhas a partir de hoje às 14.30 horas?

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) não pode, perante este caos administrativo, ficar indiferente face a esta inaceitável realidade. Um processo que deveria correr com a normalidade e tranquilidade absolutamente necessárias para uma tomada de decisão tão importante na vida de um médico, acaba por tornar-se numa demonstração de confusão, desrespeito e embrulhada pouco própria de uma entidade com as responsabilidades da Administração Central do Sistema de Saúde.

Mais uma vez, o Ministério da Saúde deu provas de desorganização e ligeireza no tratamento de um assunto merecedor do maior cuidado.

Atempadamente, a Ordem dos Médicos exigiu ao Ministério da Saúde que os candidatos tivessem um tempo adequado para poderem ponderar e fazer a sua escolha e que as colocações nos serviços fossem adiadas de 15 dias. Foi solicitada toda a clareza e transparência no processo. Em vão…

Perante estes acontecimentos inaceitáveis, a SRCOM exige:

– adiamento, imediato, do calendário publicado para permitir que os médicos possam refletir sobre a sua escolha e efetuar a deslocação atempada para os 5 centros de escolha distribuídos pelo país;
– dilatação do período de escolha para evitar a confusão gerada por um prazo irrealista de 4 dias para 1548 candidatos;
– adiamento do início de funções da formação específica de especialidade para, pelo menos, duas semanas depois da última escolha, para que todos os Médicos Internos possam começar no mesmo momento;
– aconselhável articulação com a Ordem dos Médicos para evitar que esta situação se agrave ainda mais.

Em coordenação com o Bastonário da Ordem dos Médicos e com as outras Secções Regionais da Ordem dos Médicos, a SRCOM irá desenvolver todos os esforços e iniciativas necessárias para repor toda a normalidade neste processo.
Estamos solidários com os Médicos Internos que agora iniciam o seu percurso profissional diferenciado e colocamos à disposição recursos disponíveis para apoiar os médicos nesta difícil situação.

Coimbra, 16/12/2014

Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos