Carlos Cortes preocupado com a Formação Médica

Carlos Cortes preocupado com a Formação Médica

Com o Internato Médico como principal tema do encontro que decorreu a 4 de outubro na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) – 1.º Encontro de Comissões de Internos da Região Centro –  o Presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, mostrou-se preocupado com a atual situação da Formação Médica nas instituições de saúde.

“Os recursos humanos dos hospitais estão envelhecidos e isso é uma preocupação”, disse.

 

O que a Ordem dos Médicos pretende é que sejam dadas melhores condições de formação aos médicos internos. “A presença de internos nos hospitais contribui para uma maior dinamização dos mesmos e contribui, em muitos casos, para o aumento do nível de exigência nos próprios serviços”.

 

O Presidente da SRCOM realçou que “em 2006 havia mais vagas que licenciados em medicina” e, gradualmente, com o passar dos anos, começaram a sobrar menos vagas no internato médico, facto que se deve a dois principais fenómenos: por um lado há cada vez mais licenciados em medicina e, por outro lado, a dificuldade de haver maior capacidade formativa por parte dos hospitais.

 

Desta forma, muitos vêem-se sem opções de futuro em Portugal e decidem emigrar. Só na SRCOM foram recebidos 271 pedidos de médicos para irem para o estrangeiro, “31 dos quais conseguimos apurar que emigraram efetivamente”.

 

 

Por todos este motivos, o Presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos desafiou todos os membros das Comissões de Internos a continuarem a apostar e a acreditar. “O esforço da Ordem dos Médicos  e dos próprios internos é essencial para travar a degradação das condições da formação médica nos hospitais e centros de saúde”, atestou.

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos