Incêndios florestais: Mais de 200 médicos responderam ao apelo de ajuda perante a catástrofe

Incêndios florestais: Mais de 200 médicos responderam ao apelo de ajuda perante a catástrofe

Mais de 200 médicos responderam ao pedido de ajuda para fazer face à catástrofe humanitária provocada pelas indomáveis labaredas. Os centros de Saúde de Pedrógão, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pêra eram a rota da solidariedade. Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, lançou o apelo, inicialmente via Facebook, e o abraço solidário foi-se estendendo com tal rapidez que, poucas horas depois da eclosão do trágico incêndio, já mais de 200 médicos tinham respondido ao pedido de "apoio urgente".

A mensagem da SRCOM difundida no Facebook da SRCOM, no domingo, às 15h53 do dia 18 de junho: A Ordem dos Médicos já colocou junto das autoridades toda a sua disponibilidade para aquilo que for necessário, para fazer face à tragédia provocada pelos incêndios florestais. Se há momentos para nos juntarmos, de profunda união em defesa dos que sofrem, este é um deles! 

Face à dimensão do sinistro – e porque a realidade desta zona do país enfrenta a escassez de recursos humanos médicos – o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Pinhal Interior Norte estava a necessitar de auxílio urgente. Estavam a ser reportados casos urgentes de intoxicações, queimaduras, stress. "Numa área com muita gente idosa, com diferentes patologias, seja diabetes ou problemas cardiovasculares, os doentes estão todos a descompensar, porque deixaram de tomar a sua medicação", frisou Carlos Cortes, em declarações à agência Lusa, já na segunda-feira, considerando que, em alguns casos, esses doentes seriam transferidos para uma unidade hospitalar.
A dimensão deste sinistro acabaria por atingir também o concelho de Góis, já no distrito de Coimbra, para onde os médicos também se disponibilizaram para ajudar.

Recorde-se que, precismente nessa segunda-feira, os dirigentes da Ordem dos Médicos visitaram as unidades de saúde desta zona, a fim de se inteirarem de forma exaustiva das necessidades e das respostas à tragédia.

 

 

 

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos