Médicos defendem que Zika não deve suspender os Jogos Olímpicos

Médicos defendem que Zika não deve suspender os Jogos Olímpicos

Os médicos da América Latina, Portugal e Espanha, que estiveram reunidos em Coimbra no âmbito do Fórum Iberomaricano das Entidades Médicas, mostraram-se contra a eventual suspensão dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (Brasil) face à existência do vírus Zika, tal como a Organização Mundial de Saúde havia considerado recentemente.

"Acreditamos que a suspensão dos Jogos [Olímpicos] significaria uma mensagem desoladora para toda a população residente, não resolveria a situação de alerta, causaria enormes prejuízos económicos para a região e não impediria a propagação do vírus pelos países onde está instalado", lê-se no documento que incentiva as organizações não-governamentais e filantrópicas de toda a comunidade internacional, as organizações oficiais e também a população mundial a mobilizar todos os recursos para "controlar a praga de mosquitos" que provocam doenças – tais como a do vírus do Zika.

Os representantes do FIEM, nesta reunião efetuada em Coimbra, dias 2 e 3 de junho, consideram que os visitantes daquele evento desportivo deverão "observar cuidadosamente" as instruções e recomendações das autoridades. 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos