SRCOM reivindica solução urgente para contratação de médicos de família

SRCOM reivindica solução urgente para contratação de médicos de família

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) lamenta que o concurso (SRCOM) lançado em abril de 2014 para a contratação de 200 médicos de família continue suspenso(Despacho 5017-A/2014).
Assim se verifica que a atitude do Ministério da Saúde em resolver os graves problemas do setor não passe de puro mediatismo com medidas que não saem do papel.

Os candidatos já estão classificados desde outubro do ano passado mas, por inoperância dos ministérios da Saúde e das Finanças, o concurso encontra-se paralisado e sem previsão de conclusão.

No caso da Região Centro, as 20 vagas disponibilizadas poderiam representar perto de 36 mil utentes com Médico de Família. Recorde-se, aliás, que, na região Centro, mais de 130 000 utentes estão desprotegidos sem recurso a um Médico de Família.
Sublinhe-se que, neste concurso, para além das 20 vagas na área da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, foram atribuídas 21 vagas para a ARS Norte, 27 para a ARS Alentejo e 82 para a ARS Algarve. No caso da ARS Centro, o concurso prevê a seguinte contratação: Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Cova da Beira (3); ACES do Pinhal Litoral (4), ACES Pinhal Interior (2), ACES Baixo Vouga (4), ACES Dão Lafões (5), ACES Baixo Mondego (2).

Com este concurso bloqueado, os ministérios da Saúde e das Finanças estão a desperdiçar a importante oportunidade de captar novos médicos para o Serviço Nacional de Saúde, pelo que a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos volta a criticar a inoperância e a irresponsabilidade do Ministério da Saúde.
A SRCOM desafia o Ministério da Saúde a concretizar as promessas que vem fazendo e não se limitar a divulgar intenções que raramente se concretizam.

SRCOM, 22 janeiro 2015

 

 

 

 

 

 

Partilhe nas redes:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Ordem dos Médicos