26 de setembro 2020

Informação

Ordem dos Médicos homenageou o Professor Carlos Oliveira


A Direção da Competência em Gestão dos Serviços de Saúde homenageou um médico que ao longo do seu percurso profissional se distinguiu na Área da Gestão nos Serviços de Saúde, em Portugal: A cerimónia, que decorreu no dia 26 de Setembro, pelas 18.00 horas, no Auditório da Sub-Unidade 3 da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, prestou tributo ao Professor Doutor Carlos Manuel Domingues Freire de Oliveira pelo seu trabalho excecional nas Instituições, bem como também no seu percurso de vida como médico e gestor.

Carlos de Oliveira, professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, que durante 40 anos dirigiu o serviço de Ginecologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) e foi, durante vários anos, um dos rostos da Liga Portuguesa contra o Cancro (LPCC) recebeu a Distinção de Mérito em Gestão de Serviços de Saúde da Ordem dos Médicos: diploma e medalha.

O diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Carlos Robalo Cordeiro, em representação do Reitor da Universidade de Coimbra, destacou a faceta altruísta do homenageado, o humanismo e a "entrega permanente e desinteressada" que "sempre o acompanhou na sua carreira", em benefício dos doentes. Ao felicitar a direção da Competência em Gestão dos Serviços de Saúde da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, expressou a sua gratidão a um dos seus "mestres", destacou o seu "exemplo como médico" e enalteceu o inconformismo do professor Carlos Oliveira: "há em si características muito interessantes de inconformismo; não um inconformismo passivo (...) nem mais crítico (...) em que não se faz nada para alterar" mas antes "um inconformismo criador" que o levou a desenvolver muitos projetos ao longo da vida, o que acresce a uma extensa participação na área da formação médica. "É um médico na sua plenitude", juntando "todas as características daquilo que é ser médico". "Médico, docente, homem e ser humano, (...) muito obrigado por ser um gigante no meio de nós", concluiu.

Ao intervir nesta cerimónia, Miguel Sousa Neves, presidente do Colégio da Competência em Gestão dos Serviços de Saúde da Ordem dos Médicos, fez questão de nomear logo no início todos os membros da direção - referindo a presença na cerimónia de Fátima Carvalho, António Vieira, José Tereso, Duarte Nuno Vieira e Victor Machado Borges, e nomeou também os que não puderam estar presentes (Carlos Marques e José Pedro Moreira da Silva).
O elogio do homenageado coube ao professor Duarte Nuno Vieira, membro da direção da Competência e decano da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, dando como exemplo o percurso de Carlos Freire de Oliveira, que "além de uma carreira hospitalar e académica repletas de méritos, se notabilizou pela sua intervenção em termos de solidariedade e ação social". Alguém que juntou a ética, a solidariedade e a dignidade da pessoa humana na sua ação plena de ser médico. Duarte Nuno Vieira, que expressou o seu agradecimento e gratidão por estar neste evento, referiu-se ao homenageado como "alguém que tenta pôr o melhor de si próprio em tudo o que concretiza", um "exemplo de cidadania", "alguém que soube manter o esforço contínuo de modernização".

Por seu turno, Carlos Freire de Oliveira, agradeceu a distinção atribuída e lembrou algumas partes do seu percurso de vida, referindo-se, em primeiro lugar, à médica e companheira e esposa, Maria Helena Saldanha: "se estou aqui, devo em grande parte à sua ajuda". A ida para o Instituto Gustave-Roussy foi uma das etapas que mais destacou pois lhe terá permitido trazer ensinamentos para Portugal. E recordar algumas das principais etapas do seu percurso, aludiu também à sua longa experiência associativa na Ordem dos Médicos, a partir da década de 80 do século passado: membro da direção e presidente do Colégio de Ginecologia e Obstetrícia, representante da OM na UEMS, a passagem pelo Conselho Nacional de Disciplina, a comissão de proposição da competência - hoje especialidade - de Oncologia Médica, a criação da subespecialidade de Ginecologia Oncológica, a cuja direção ainda preside... E recordou ainda quase uma década na direção regional e depois na direção nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Sobre a decisão de deixar essa atividade, o homenageado partilhou a aprendizagem: "é melhor ser rei do teu silêncio do que escravo das tuas palavras".

Por fim, o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, realçou a importância desta distinção, que é entregue num contexto de pandemia, "uma altura difícil para os médicos, para todos os profissionais, difícil para os portugueses, o país e o mundo". A gestão e a liderança - características que a Ordem dos Médicos enaltece ao atribuir, através da Direção da Competência em Gestão dos Serviços de Saúde, esta distinção - têm sido cruciais no combate à pandemia. Referindo-se ao homenageado como exemplo de capacidade de liderança, Miguel Guimarães lembrou que "Carlos Freire de Oliveira sempre foi um defensor dos doentes" e enalteceu o trabalho notável que fez à frente da Liga Portuguesa Contra o Cancro. "Ao Prof. Carlos de Oliveira obrigado porque soube fazer acontecer", referiu, dirigindo ao homenageado "um grande abraço de gratidão pelo magnífico trabalho que fez durante este seu percurso, mas sobretudo por ser a pessoa que é com um sentido humanista e solidário". O bastonário da OM deixou vaticinou alguns desafios para o futuro: que nas carreiras médicas se consagre a de médico gestor, que se crie um curso de liderança e gestão com o apoio de uma universidade internacional de topo, como Harvard, por exemplo, e que se consagre na legislação a importância de possuir a competência em gestão de unidades de saúde.

Esta cerimónia decorreu em duas salas em simultâneo e teve transmissão em direto no Facebook da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos. 

 

Poderá aceder às imagens da cerimónia no álbum.