22 de junho 2020

Informação

COVID-19 | Ordem dos Médicos elogia capacidade de resposta do Hospital Arcebispo João Crisóstomo



A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) prosseguiu as visitas às unidades de saúde da região, após a fase mais crítica de saúde pública de âmbito global.

Na manhã do dia 22 de junho, o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), Carlos Cortes, visitou o Hospital Arcebispo João Crisóstomo, em Cantanhede, tendo sido recebido Diana Vilela Breda (presidente do Conselho Diretivo), Teresa Rosendo Vaio (diretora clínica, Artur Carvalhinho (Enfermeiro-diretor). Seguiu-se uma reunião de trabalho com o objetivo de, em conjunto, avaliar a abordagem, as respostas e as medidas excecionais implementadas face à doença Covid-19.

No final da visita, em declarações aos jornalistas, Carlos Cortes realçou o trabalho ali realizado de forma a mitigar o impacto da Covid-19 e apelou para que os utentes regressem às consultas e tratamentos sem receios. Na retoma, afiança, "é mais perigoso ficar em casa do que ir ao hospital". O dirigente citou, a este propósito, os dados fornecidos pelo hospital que dão conta de que "33 por cento dos doentes faltaram às consultas" no Hospital de Cantanhede, durante o período de confinamento. "É um número preocupante", assinalou.
Estando em Cantanhede, Carlos Cortes aproveitou para solicitar aos profissionais das restantes unidades da região para que não deixem de refernciar os utentes para a unidade de cuidados paliativos.

Recorde-se que, com o intuito de avaliar como se organizaram todas as unidades de saúde da Região Centro para encontrar as melhores soluções face a esta emergência epidemiológica, a Ordem dos Médicos do Centro já esteve no Hospital Distrital da Figueira da Foz (11 maio), no Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro-Rovisco Pais, na Tocha (13 de maio), no Hospital Sousa Martins, na Guarda (21 de maio), no Hospital CUF Viseu (25 de maio), Casa de Saúde São Mateus, Viseu (28 de maio), Hospital Dr. Francisco Zagalo-Ovar e Hospital de Campanha Anjo d'Ovar (1 de junho), o Centro Hospitalar S. Francisco, em Leiria (12 junho), o Instituto Português de Oncologia de Coimbra Francisco Gentil (15 de junho), e o Hospital Pêro da Covilhã, do Centro Hospitalar e Universitário da Cova da Beira (18 junho). A Ordem dos Médicos esteve no dia 22 em Cantanhede.