18 de junho 2020

Informação

Carlos Cortes enaltece encontro de gerações: em cada momento, os médicos, sempre na linha da frente

Rasgaram horizontes com o Relatório das Carreiras nos anos 50, implementaram o Serviço Nacional de Saúde (SNS) no final da década de 70 e trouxeram até aos nossos dias a férrea vontade de estar ao serviço do País, mesmo nos momentos mais difíceis, sendo que - hoje - a cada dia, a entrega à Medicina e aos doentes continuam a ser a prática do quotidiano. Assim se poderão resumir as palavras de reconhecimento por parte do presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, ao intervir na cerimónia de homenagem aos colegas que se inscreveram há 50 e 25 anos na Ordem dos Médicos.
Precisamente na data em que se assinala o Dia do Médico (18 de junho), Carlos Cortes afirmou: "Esta cerimónia é sempre emocionante, pelo encontro de gerações que proporciona. Por um lado, os meus mestres da faculdade, os colegas que se inscreveram há 50 anos carregam a enorme responsabilidade de terem idealizado o SNS e o terem concretizado. Isto também é estar na linha da frente".

Neste dia de celebração e de alegria, Carlos Cortes agradeceu ainda aos colegas que celebram as ‘bodas de prata' de inscrição na Ordem dos Médicos: "Souberam manter e trazer até nós este legado do SNS. É com o mesmo respeito que vos encaro a todos". É uma honra, disse, "representar todos os dias esta classe notável que, sempre que é necessário, se coloca na linha da frente, independentemente das condições de trabalho e dos perigos que pode correr".
Dia de reencontros, dia de muita emoção, dia de celebração. O presidente da Secção Regional do Centro não tem dúvidas em assinalar que este dia faz parte de "uma ligação geracional" que provém desde o Juramento de Hipócrates. "Esta ligação geracional é aquilo que representa a nossa milenar profissão", disse, finalizando a sua intervenção com emoção: "a todos vós, um abraço apertado". Um abraço em versão figurativa, uma vez que esta cerimónia foi idealizada e concretizada na Antiga Igreja do Convento São Francisco a fim de se cumprir com rigor todas as regras e recomendações oficiais face à pandemia Covid-19.

Após estas palavras do anfitrião, foi a vez de Catarina Dourado, presidente do Núcleo de Estudantes de Medicina da Associação Académica de Coimbra, usar da palavra. A jovem do 4º ano do Mestrado Integrado de Medicina agradeceu a todos a "entrega à profissão, à sociedade e aos doentes" e por serem "uma inspiração". "Sabemos que muito temos a aprender convosco e com a vossa experiência, olho para todos vós nesta sala enquanto um exemplo a seguir."

Por fim, o Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães também destacou o papel fundamental dos que sonharam e ajudaram a construir "uma saúde para todos os portugueses". Neste tempo de especial complexidade, o bastonário agradeceu também o trabalho desenvolvido nesta fase de pandemia. "O que fizemos merece o respeito de quem tem responsabilidades políticas, dos cidadãos, dos dirigentes da Ordem dos Médicos, de toda a sociedade civil". "Muito obrigado a todos por nos ajudarem a enfrentar um dos maiores desafios que tivemos".

A cerimónia, apresentada pela médica Catarina Matias (membro da SRCOM), terminou com dois solos de bailarinos da N´Dance School. Parabéns a todos!