22 de julho 2019

Informação

Dia Mundial do Cérebro assinalado na Ordem dos Médicos com debate sobre enxaqueca

A enxaqueca afeta 1 em cada sete pessoas anualmente, é duas a três vezes mais frequente em mulheres e tem maior prevalência em certas populações vulneráveis (desempregados, níveis socio-económico mais baixos, ....), e uma em cada seis doentes recorre ao Serviço de Urgência por enxaqueca. Este o retrato, sucinto, feito pela médica neurologista Joana Lopes, na abertura do debate que decorreu na Ordem dos Médicos, em Coimbra, para assinalar o Dia Mundial do Cérebro. Coube a Lívia Sousa, neurologista e chefe de serviço do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra abordar as várias formas de tratamento da enxaqueca, designadamente, a farmacoterapia (aguda e preventiva), o ensino do doente, a terapêutica comportamental (treino de relaxamento e manuseamento do stress) e outros.
António Freire Gonçalves, presidente do Conselho Português do Cérebro, e Teresa Sousa Fernandes, vice-presidente do Conselho Sub-regional de Coimbra da Ordem dos Médicos, foram os moderadores desta sessão que decorreu na sala Miguel Torga com bastante participação da comunidade. O tema da enxaqueca foi o escolhido para esta sessão uma vez que esse foi o tema escolhido para comemorar, este ano, o Dia Mundial do Cérebro.