24 de novembro 2020

Prémio

Ordem dos Médicos institui Prémio de Investigação Maria de Sousa


A Ordem dos Médicos decidiu criar o Prémio de Investigação Maria de Sousa. A primeira edição está prevista para 24 de novembro de 2020, Dia Nacional da Cultura Científica.
A imunologista Maria de Sousa, Professora Emérita da Universidade do Porto e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), e Investigadora Honorária do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), faleceu durante a madrugada desta terça-feira (14 abril), aos 81 anos de idade, depois de uma semana de internamento nos cuidados intensivos do Hospital São José, em Lisboa, vítima de Covid-19.

"No dia seguinte à notícia que nos abalou a todos, da morte da nossa colega e muito estimada professora Maria de Sousa, esta foi a forma que a Ordem dos Médicos encontrou de fazer uma homenagem, não à sua partida, mas à forma como dedicou a sua vida: pela ciência, pelo conhecimento, por todos nós. A escolha deste dia pareceu-nos também apropriada, já que pretende enaltecer as várias dimensões a que Maria de Sousa dedicou a sua vida, conseguindo aliar a vertente científica que mais a celebrizou a uma enorme cultura e humanismo", destaca o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

Nascida em Lisboa em 1939 e licenciada em Medicina em 1963, Maria de Sousa prosseguiu a sua carreira académica científica em Inglaterra, Escócia e Estados Unidos da América, onde dirigiu o Laboratório de Ecologia Celular do Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova Iorque. Foi nesta altura que se distinguiu enquanto autora de vários artigos científicos fundamentais para a definição da estrutura funcional dos órgãos que constituem o sistema imunológico, entre os quais a descoberta da área timo-dependente (1966), hoje conhecida universalmente por área T.

Regressou a Portugal para o ICBAS em 1985, para fundar o Mestrado em Imunologia. Enquanto docente e investigadora da Universidade do Porto, foi responsável pela constituição de uma equipa de investigação nova no campo da hemocromatose, repartida pelo ICBAS, pelo Hospital Geral de Santo António e pelo então novo Instituto de Biologia Celular e Molecular (IBMC).
Condecorada pelo Presidente da República em novembro de 2016 com a Grã-Cruz da Ordem Militar de San'tiago de Espada. Recebeu inúmeras distinções nacionais e internacionais, designadamente o Prémio "Estímulo à Excelência", atribuído pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (2004), o Prémio Universidade de Coimbra (2011), o Prémio Universidade de Lisboa, em 2017, ou o Prémio Mina Bissel, em 2018.

 

Maria de Sousa na sua Última Aula, lecionada em outubro de 2009, na Reitoria da Universidade do Porto. (Foto: U.Porto)