29 de março 2019

Formação

"Sinistralidade Rodoviária - Pensar a prevenção/Melhorar a resposta. Uma perspetiva de saúde pública e de trabalho em rede"

 

Estão abertas as inscrições para mais uma ação do Projeto Noite Saudável das Cidades _ subprojeto "Sinistralidade Rodoviária" (maio e junho 2019) que pretende capacitar profissionais que representam potenciais respostas à problemática da sinistralidade rodoviária ao nível da prevenção/intervenção, nomeadamente profissionais da área da Saúde, Educação, Forças de Segurança, Restauração/Escolas de Hotelaria, Escolas de Condução, IPSS's e outros interessados. Este é, sublinhe-se, o principal objetivo da problemática em relação à qual a Saúde tem um papel primordial na prevenção e intervenção.

No ano de 2019, esta ação irá abranger os seguintes concelhos: Cantanhede, Coimbra, Figueira da Foz, Leiria, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pedrógão Grande, Pombal, Soure e Vila Nova de Poiares.

Os primeiros três dias da ação de capacitação irão decorrer nos dias - 8 e 22 de maio e 5 de junho, no Auditório do Polo Sobral Cid do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Posteriormente serão definidas as datas do follow-up e do Fórum em 2020. Ver link

As ações não implicam custos para as pessoas que desejem participar.

As inscrições encontram-se abertas até 22 de marçoaqui. Mais informação sobre o subprojeto pode consultar a página web, aqui

 

Poderá também contactar a equipa do projeto Noite Saudável através do email noitesaudavel@noitesaudavel.pt ou dos tlm's: 964 429 128/ 211 / 

 A Coordenação científica do projeto é liderada pelo médico psiquiatra do CHUC, João Redondo.

 

 

Disclaimer:

Relembramos todos os médicos que, segundo o Regulamento n.º 707/2016, CAPÍTULO III, artigo 130º, as exceções para que os médicos possam aceitar ofertas por parte da indústria farmacêutica ou de outros fornecedores de dispositivos médicos ou de material clínico, ao abrigo do ponto 3, alínea “b” e “c”, são  a “(...) participação dos médicos em estágios, congressos ou outras reuniões científicas, que contribuam para o aperfeiçoamento profissional dos médicos, desde que acreditados pela Ordem, e mediante a apresentação de comprovativo documental idóneo da participação no evento” e “Fundos que possibilitem a organização por parte dos médicos de congressos, simpósios e outras ações de formação científica que contribuam reconhecidamente para o aperfeiçoamento profissional dos médicos, desde que acreditados pela Ordem”. Mais se informa que, pelo artigo 130º, ponto 4 “(...)a Ordem dos Médicos é a única entidade que procede à avaliação da idoneidade científica dos eventos.”, cuja atribuição de certificação é realizada pelo Conselho Nacional para Atribuição de Patrocínio Científico.