13 de junho 2019

Sala Miguel Torga

Ordem dos Médicos do Centro organiza sessão solidária com Moçambique


O livro "O professor Orlando e outros escritos", da autoria do médico e escritor José Carlos Telo de Morais, será apresentado no próximo dia 13 de Junho, quinta-feira, pelas 19h00, na sala Miguel Torga da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

A sessão de lançamento da obra, cuja receita reverterá para a causa solidária de apoio às vítimas dos ciclones em Moçambique, contará com as participações do Professor Doutor Henrique Vilaça Ramos (Catedrático jubilado da Universidade de Coimbra) e do Doutor Luiz Canavarro Morais (médico, pintor e escritor).
Tal como está plasmado na obra, com chancela da "Mar da Palavra - Edições", o autor do livro e a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos associam-se no apoio às vítimas do ciclone Idai, na região da Beira, Moçambique.


Para além do lançamento do livro, será ainda inaugurada uma exposição, no Clube Médico de Coimbra, que contará com 28 obras doadas por vários artistas plásticos, a maioria dos quais médicos, que se associaram a esta causa humanitária.

# O Livro:
(Nota introdutória e muito sumária, da autoria do escritor Vasco Pereira da Costa)

O estatuto profissional do médico Telo de Morais não o enclausurou na ciência nem na técnica nem na arte da Medicina. Felizmente!, pois todas as artes moldaram a sua complexa personalidade - seja, sobretudo, nas artes plásticas (de que é connaîsseur reconhecido e cultor) seja na literatura onde já afinou a sua vis lírica.
Dá-nos, agora, um conjunto de textos narrativos, e uma reflexão onde explana as humanais dúvidas que a todos inquietam num tempo em que o mezzo del camin vai ficando mais distante.
Atentando, apenas, nas estórias, verificamos que o criador literário (tal como qualquer criador, aliás) parte do real para transfigurar pessoas em personagens de tramas narrativas de onde ressuma um humanismo complacente que colhe no leitor o sorriso tolerante perante os episódios que a memória conservou na espuma dos dias: nessa espuma temporal, desaparece o passado, e a recordação é, assim, moldada em frases. Então, o real narrado é, tão-somente, uma imagem mental apurada.
Estes escritos sobre a memória patenteiam uma vontade de registar testemunhos de uma época muito úteis à história da sociedade. De facto, não havendo esse querer deixar memória, o locus não colherá mais que uma visão parcelar da história.
Numa linguagem limada e escorreita, estas narrativas curtas de Telo de Morais transportam-nos a uma mesa de amigos onde a memória é activada num ambiente onde emerge esse ócio ancestral e gregário de contar estórias que valem por aquilo que são: puro prazer de saborear a vida sem que se proceda a juízos farisaicos sobre semelhantes nossos, antes tornando-os cúmplices das nossas andanças pelo mundo."

A Capa do livro reproduz Cabaz com maçãs Bravo de Esmolfe, pormenor de fotografia cedida pela Câmara Municipal de Penalva do Castelo. A contracapa é um auto-retrato (desenho de Telo de Morais).


# O Autor:
Telo de Morais (José Carlos de Carvalho Telo de Morais) nasce em Viseu e aí conclui o ensino secundário. Licencia-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, cidade onde se especializa e exerce Imagiologia, sendo chefe de serviço de Radiologia dos antigos HUC (Hospitais da Universidade de Coimbra).

Desde cedo, é atraído pelas artes plásticas, domínio que lhe possibilita constantes solicitações, através da escrita, da crítica e de múltiplas palestras e conferências.
Com uma colaboração vasta e dispersa, é autor dos livros de poesia «Estudo para Auto-Retrato» (1997) e «Enquanto o Tempo» (2000), além da sua inclusão na obra colectiva «Poezz» (2004). Um ano depois, vê igualmente publicado o livro de poesia «Paleta Inacabada», no qual - segundo prefacia Rocha de Sousa - "aborda, de um modo inusitado, aliás no prolongamento de outras obras que ligam a pintura e a poesia, muitos dos aspectos próprios do cruzamento das linguagens, ou dos seus pontos de analogia, misteriosos fios pelos quais várias disciplinas de índole artística se entrelaçam com maior ou menor complexidade, permitindo a descoberta de semelhanças na diferença de obras de referência [...]".
Em Junho de 2016, Telo de Morais adapta um artigo que integra o trabalho colectivo «O Cérebro e o Espírito» (no contexto do colóquio realizado em Novembro de 1985, pela Associação dos Médicos Católicos Portugueses) e publica, no âmbito da editora Mar da Palavra, a obra ensaística "A Criação Artística Testemunha do Espírito".

Médico, artista, filantropo: O Dr. Telo de Morais, de 90 anos, médico radiologista, foi um dos pilares do Serviço de Radiologia que ajudou a formar nos HUC e foi sempre dedicado aos médicos Internos da especialidade, de quem foi responsável e orientador, editou volumes sobre 80 temas de radiologia.
Desenvolveu intensa atividade na Ordem dos Médicos, fez parte do corpo redatorial da Revista da Ordem dos Médicos e, também, de inúmeras comissões de especialidade.
Reuniu uma vasta coleção de arte (pintura, cerâmica, escultura, mobiliário, pratas ) que ofereceu à cidade de Coimbra, em 1999. Esta coleção está instalada no Edifício Chiado - Museu Municipal de Coimbra.